A Interdisciplinaridade no Enem

Você abre a prova de Matemática e suas Tecnologias do Enem e, no enunciado de uma questão, nota que também há referências às disciplinas de Biologia e Geografia. Itens assim, que abordam a interdisciplinaridade, aparecem com frequência no exame educacional.

A interdisciplinaridade no Enem, segundo o coordenador do curso Poliedro, Vinícius Haidar, pode ser definida como “as questões que exigem cruzamento de informações de matérias diferentes”.

No Enem, ao ler o enunciado da questão já dá para saber se ela é interdisciplinar ou não. Na prova de Ciências da Natureza, por exemplo, são comuns perguntas que abordam a compreensão das disciplinas de Biologia, Química e Física ao mesmo tempo. 

Nas Ciências Humanas, igualmente. O estudante pode se deparar com uma pergunta que pode comparar o passado (História) com o presente (Geografia/Atualidades). 

Situações reais

A organização do Enem e as bancas de alguns vestibulares gostam de avaliar se o aluno consegue colocar o conhecimento que aprendeu no ensino médio em situações práticas, reais, do dia a dia. 

A coordenadora pedagógica do Colégio Objetivo, Vera Lúcia da Costa Antunes, mostra um exemplo: “o celular é uma peça importante, que está dentro da realidade do jovem que fará o Enem. Então, por exemplo, pode cair em uma questão a física do aparelho ou quantos juros serão cobrados se ele comprar o celular a prazo”.

Outra situação apresentada pela coordenadora pode vir da seguinte forma: “Um texto pode falar, por exemplo, da produção de soja no Brasil, que é um assunto atual, e aluno pode pensar que é Geografia, mas está na prova de Matemática, pois exige cálculo. Nesse caso, usaram a Geografia como gancho”.

 

Atualidades

Para o participante se dar bem no Enem, não deve estudar somente o conteúdo do Ensino Médio. É necessário também estar por dentro de temas da atualidade, veiculados diariamente nos meios de comunicação, com os quais pode aparecer a interdisciplinaridade.

O coordenador pedagógico do Colégio Mopi, Luiz Rafael Silva, destaca que a atualidade permite inserir e dar significado às questões que são construídas para os alunos, que entendem que aquele tipo de solução gerada tem relação com seu dia a dia. 

Na redação do Enem, por exemplo, costumam ser cobrados temas sociais, discutidos na sociedade. Nesse momento, podem entrar assuntos como os perigos das fake newsos casos de feminicídio, racismo, etc, por isso a necessidade de saber o que acontece no Brasil e no mundo.

Para Haidar, a interdisciplinaridade entra com força na redação. “O aluno tem conhecimento do mundo e, no texto, pode cruzar informações atuais com fatos históricos. É importante colocar um elemento externo e mostrar conhecimento”, aconselha. 

Dicas

Para entender como funciona a interdisciplinaridade, os profissionais da educação recomendam que o estudante faça provas anteriores do Enem. Desse modo, ele aprende a detectar perguntas interdisciplinares e a se familiarizar com elas. 

Outra dica é o jovem ler o enunciado várias vezes até compreender, exatamente, o que está sendo pedido. E somente marcar a questão que considera mais correta para aquela situação depois de chegar ao entendimento. 

Por fim, para otimizar o tempo que tem para resolver a prova, o candidato pode usar a seguinte técnica: ler a questão e, se não souber a resposta de cara, marcá-la para voltar a lê-la depois. 

 

 

Últimas Notícias
AVISO DE FUNCIONAMENTO DA TURMA ...
Leia mais...
Inscrições serão recebidas de 28 de junho a 9 de julho, na Página do Participante ...
Leia mais...